Qual é a sua visão de futuro da Educação?

Qual é a sua visão de futuro da Educação?

Cocriar a educação para o futuro foi o tema da Bett Brasil 2022 e não poderia haver assunto melhor para uma volta depois de 2 longos anos sem o maior evento de tecnologia educacional da América Latina. Ocorrida entre os dias 11 e 13 de Maio em São Paulo, com quase 500 expositores, a Bett abrigou, além da feira, um congresso que foi dividido em quatro eixos temáticos: gestão educacional, inclusão e diversidade, sócio emocional e saúde mental e, por fim, mas não menos importante (para mim o mais importante, mas isso é outra estória, ops, texto), inovação e futuros. 

A Bett, que não dá pra deixar de chamar pelo nome, afinal, é feira, congresso, local de encontros, entrevistas, muito network e workshops - isso mesmo, ela é isso tudo e a gente que tenha perna, fôlego e disposição para andar muito, conversar, ouvir, experimentar, mas principalmente conhecer, sem falar na programação online e no fórum de gestores. 

Então, você que ainda está aí se perguntando se vale a pena investir para participar de um evento desses, minha resposta é sim. Vale muito a experiência, mas vá preparado e programado (e de tênis), nada de ficar zanzando aleatoriamente sem saber para onde ir - olhe a programação e faça o seu roteiro, se não, você se perde, literalmente (é muito grande).

Mas cuidado para não achar que sairá do evento com soluções prontas para seus problemas educacionais (deixemos isso para o seu Creysson), afinal muitos desafios da educação não podem ser pensados a partir de templates, ferramentas ou toolkits, porque para atuar com educação, antes de tudo, é preciso pensar em gente (falando em gente, Bett, tenho um amigo chamado CESAR para te apresentar!); e está mais do que na hora de toda turma saber que os problemas complexos da educação não serão resolvidos por tecnologia (mas a vida fica bem mais difícil sem ela, não é?!). 

Vivemos uma crise tecnológica em meio a uma transformação digital, na qual há uma ruptura da matéria para a virtualização num movimento cada vez mais fígital, termo cunhado por Silvio Meira (professor extraordinário da CESAR School, que subiu ao palco de Palestras Inspiradoras com seu brother Luciano, para falar de inovação e futuros para educação), no qual o social medeia o físico e o digital. 

E não estamos falando de transição, esses espaços coexistem e isso altera o nosso fazer educacional; precisamos romper com modelos e práticas que não cabem mais, afinal, a humanidade é muito ampla para caber em sistemas educacionais rígidos, com sistemas de ensino burocratizados, serializados, que produzem estudantes “fazedores” de provas e exames. Nascemos abertos para aprender, por isso precisamos abrir espaços para que a cultura de aprendizagem monolítica e instrucional não aborte a curiosidade, a motivação e a autoestima dos nossos alunos.

Para que isso não aconteça, o que você acha de começarmos uma revolução na educação? Sim, você mesmo - junto com o CESAR (Bett, vem cá para eu te apresentar essa figura da manguetown). Nossas consultoras e especialistas ministraram um workshop sobre Design de cenários de aprendizagem flexível para futuros incertos, com muita mão na massa e inspiração para inovar na arquitetura da sala de aula, nos processos educacionais, na gestão e até mesmo no ecossistema escolar. 

Também realizamos um webinar sobre o Desafio na formação de pessoas para o mercado de TI,  e isso passa por currículo, formação docente, além de apontar para o mercado de trabalho enquanto espaço de aprendizagem contínua (olha a Educação corporativa aí, gente!). 

       Felipe Furtado, Diretor da CESAR School.

Nossa comitiva encerrou a participação na BETT com uma entrevista do diretor da CESAR School, Felipe Furtado, falando sobre como potencializar a educação de qualidade de forma mais inclusiva e diversa,  a partir dos desafios de melhorar a educação no ensino básico para a equidade no ingresso de jovens em cursos profissionalizantes, universidades e mercado de trabalho. Além, claro, de dar um spoiler maravilhoso sobre o Fundo Educacional - Programa de Bolsas para jovens que querem ingressar no ensino superior, mas vivem em vulnerabilidade (vê que massa, doa, divulga). 

A CESAR School já começou essa revolução e foi à Bett para compartilhar suas práticas e conhecimentos com o intuito de impactar ainda mais pessoas. Acreditamos numa aprendizagem democrática que fomente o pensamento crítico, analítico, criativo e inovador. Aprendizagem é experiência, por isso co-criamos com professores jornadas e itinerários formativos para que os alunos vivam uma boa experiência de aprendizagem, a partir de tecnologias analíticas, ágeis e imersivas, que geram engajamento e colaboração. 

Para finalizar esse meu relato, trarei a fala de Luciano Meira (também professor da CESAR School) que Educadores são viajantes do tempo e que a nossa visão de futuro da educação deveria estar fundada na centralidade da construção de relacionamentos afetivos e intelectuais entre professores e estudantes. 

Que futuro você está criando agora, professor? 

Loading